Seminário sobre Cinema Italiano: 4º Ciclo

SEMINÁRIO SOBRE O CINEMA ITALIANO: A ITÁLIA DE NORBERTO BOBBIO
INSTITUTO NORBERTO BOBBIO – CULTURA, DEMOCRACIA E DIREITOS HUMANOS
tem a honra de convidar para o

4º CICLO – A ITÁLIA ENTRE A GUERRA E O PÓS-GUERRA, DO NEOREALISMO AO CINEMA DE AUTOR

com a apresentação do Professor Maurizio Russo, exibição e discussão do filme
Um dia muito especial (1977) de Ettore Scola com Sophia Loren, Marcello Mastroianni, John Vernon, Alessandra Mussolini, Françoise Berd

Data e local:
14 de Junho, terça-feira, às 18h,
no auditório da Câmara Italo-Brasileira,
localizado à Rua Ipiranga, 344, Ed. Itália, Circolo Italiano, 2º andar, Centro, São Paulo/Capital.

As inscrições estão limitadas aos 70 lugares disponíveis.
Para participar, basta enviar email para instituto@institutonorbertobobbio.org.br
A inscrição é gratuita, e a confirmação será feita por email.
Para mais informações: www.institutonorbertobobbio.org.br

UM DIA MUITO ESPECIAL (1977)
de Ettore Scola con Sophia Loren, Marcello Mastroianni, John Vernon, Alessandra Mussolini, Françoise Berd

8 de maio de 1938 visita de Hitler a Roma. Ao lado da história com H maiúsculo Scola narra a história cotidiana de dois protagonistas insignificantes aos olhos das convenções da época, mas absolutamente relevantes do ponto de vista dos valores humanos. Num enorme cortiço popular se encontram duas pessoas aparentemente destinadas ao confinamento: Antonietta, dona de casa apagada, mãe de seis filhos, e Gabriele, locutor de radio, intelectual e homossexual.Ambos desprezados pela mentalidade machista imposta pelo regime, ambos marginais e sacrificáveis na economia da ideologia fascista. Mas, diferentes na sua tomada de consciência e na consciência do seu papel. Gabriele, inteligente e crítico vive a própria situação suspenso entre a resignação e a rebelião. Antonietta oprimida, mas inconsciente, parece aparentemente feliz e satisfeita de viver a própria opressão.
No fundo, a voz fastidiosa do regime tenta ditar o ritmo da história, mas vem por fim marginalizada como inútil e chata produção de palavras insensatas e altissonantes. Evocada continuamente a incômoda e grotesca ausência-presença, ou invisível presença do Duce, o homem deus dos três M (Mussolini, másculo, marido simbólico de todas as mulheres italianas). Á opressão da dona de casa-mãe reduzida à pura e ínfima função reprodutora (simples meio de produção em função da máquina bélica) e do homossexual enquanto desprezado por diferente e inferior (incapaz de produzir carne para canhão). O filme retrata a situação colocando os dois marginais no centro de nosso interesse.
Um dos mais belos filmes da história do cinema italiano!

Instituto Norberto Bobbio – Cultura, Democracia e Direitos Humanos
Avenida Ipiranga, 344, 2º. Andar, Edifício Itália – Circolo Italiano, República
São Paulo – SP CEP 01046-010
Segunda à Sexta, das 10h às 18h
+55 11 3129.7076
e-mail: instituto@institutonorbertobobbio.org.br
site: www.institutonorbertobobbio.org.br
blog: norbertobobbio.wordpress.com
twitter: @norberto_bobbio
skype: instituto.bobbio

Anúncios
Esse post foi publicado em Eventos, Instituto Bobbio. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s